+
Teoria da Carga Cognitiva - Efeito de Atenção Dividida

Teoria da Carga Cognitiva - Efeito de Atenção Dividida

Description:

Tendo por base o trabalho Teoria da Carga Cognitiva e Aprendizagens Complexas realizado no âmbito da unidade curricular de Comunicação Educacional do Mestrado em Pedagogia do e-Learning da Universidade Aberta, procuramos desenvolver alguns dos conceitos abordados, especificamente o Efeito de Atenção Dividida.

 

O presente artigo procura desenvolver alguns dos conceitos abordados no trabalho desenvolvido sobre a Teoria da Carga Cognitiva e Aprendizagens Complexas. Tendo em conta a necessidade de adequadação dos conteúdos educacionais por forma a rentabilizar da melhor forma os recursos cognitivos, focamos a noção atenção no Efeito de Atenção Dividida, as suas implicações no material educacional e de que forma poderá ser evitado.

(more)
See More
Introduction to Psychology

Analyze this:
Our Intro to Psych Course is only $329.

Sophia college courses cost up to 80% less than traditional courses*. Start a free trial now.

Tutorial

Adequação dos Conteúdos de Aprendizagem

Com o intuito de aproximar o mais possível as tarefas de aprendizagem às tarefas da vida real, existe hoje uma necessidade do desenvolvimento de novos métodos de ensino que conduzam à criação de conteúdos de aprendizagem  que optimizem  a carga cognitiva na realização dessas tarefas. (Tomás et al. 2011).

Estes conteúdos apresentam actualmente, um elevado grau de interactividade e complexidade devendo a sua concepção ter em consideração uma correcta gestão dos recursos cognitivos disponíveis.

A gestão correcta dos recursos cognitivos permitirá um processo de aprendizagem eficaz, sendo este o principal objectivo da Teoria da Carga Cognitiva.

No caso de recursos educacionais que apresentam um baixo nível de interactividade, a premência de diminuir a carga cognitiva extrínseca ou irrelevante é reduzida, uma vez que  os recursos cognitivos necessários à realização das tarefas apresentadas se encontram com maior disponibilidade.

No entanto, no caso concreto de conteúdos com um elevado grau de complexidade, a redução da carga cognitiva extrínseca é imperativa para a libertação dos recursos de processamento necessários à aprendizagem.

Recursos Cognitivos e Teoria da Carga Cognitiva

As limitações da memória de trabalho influenciam profundamente o processamento da informação.

Apenas alguns fragmentos de informação poderão ser utilizados a qualquer altura sem contribuírem para o esgotamento e diminuição da eficácia de processamento. (Kalyuga et al. 2003)

A teoria da carga cognitiva sugere que deverá ser dada a devida atenção aos efeitos que os materiais de aprendizagem assumem nos processos cognitivos.

O desenho e planeamento de conteúdos e actividades deverão ter em conta os seguintes factores:

  • A carga mental imposta pelo conteúdo de aprendizagem (carga intrínseca)
  • Os recursos de memória de  trabalho necessários para a aquisição de conhecimentos ou realização de actividades (carga cognitiva pertinente)
  • Processos cognitivos requeridos pelo conteúdo, que não estão directamente relacionados com a aprendizagem (carga irrelevante) (Chong, 2005)

 

Assim,  e segundo os recentes avanços da Teoria da Carga Cognitiva, o autor reforça 10 princípios a ter em conta na elaboração de recursos educativos.

Fig.1 – Dez efeitos da Teoria da Carga Cognitiva. Adap. de Chong (2005)

O Efeito de Atenção Dividida

O Efeito de Atenção Divida – Implicações no Processo de Aprendizagem

 

Como referido no início deste artigo, concentramos agora a nossa atenção no efeito da atenção dividida e as suas implicações na eficácia das aprendizagens.

Um vasto número de conteúdos de aprendizagem incluem um leque variado de recursos de informação apresentados sobre diferentes formatos. (texto, imagem, vídeo, áudio, etc.) e associados em conjunto.

Tomemos com um exemplo um gráfico que é seguido de uma legenda com os resultados, necessários à compreensão do mesmo.

A utilização dos dois formatos, imagem e texto obriga a uma maior disponibilidade dos recursos cognitivos para o processamento das duas fontes distintas de informação.

 

Fig.2 - Exemplo de um conteúdo que potencia o efeito de atenção dividida pela forma como se encontra origanizado. Fonte: http://www.msnbc.msn.com/id/37517080/ns/disaster_in_the_gulf/#.Tm6C1-u5Af8

 

O desvio da atenção provocado irá conduzir a uma utilização excessiva da memória de trabalho do aprendente, diminuindo a eficácia do processo de aprendizagem.

O material só será compreendido quando o estudante integrar mentalmente as diversas fontes de informação.

O conteúdo deverá ser revisto, por forma a integrar os diferentes elementos, texto e gráfico num só, produzindo uma única fonte de informação e eliminando a necessidade de dividir a atenção pelos dois formatos apresentados. 

Estratégias para evitar o Efeito de Atenção Dividida

 

 

Fig.2 – Adap. de Briggs (2010)

No quadro apresentado, são sugeridas estratégias a ter em conta no desenho e concepção de materiais educacionais, por forma a minimizar ou evitar por completo o desvio da atenção por parte do aprendente. 

 

Conclusão

 

O desenho e concepção de material educacional deverá ter especial atenção aos processos cognitivos implícitos ao processo de aprendizagem.

Considerando os recursos cognitivos existentes e a limitada capacidade da memória de trabalho, os conteúdos deverão procurar eliminar os factores que potenciam o aumento da carga irrevalante, interferindo com o sucesso e eficiência das aprendizagens.

O efeito de atenção dividida deverá ser tido em conta no planeamento e concepção de recursos educativos, sendo que o seguimento de estratégias com vista à sua redução trará efeitos significativos na rentabilização dos recursos cognitivos existentes.

Bibliografia

 

Briggs, A. (2010). Split attention effect. In B. Hoffman (Ed.), Encyclopedia of Educational Technology. Retrieved September 11, 2011, from http://eet.sdsu.edu/eetwiki/index.php/Split_attention_effect. San Diego, CA: SDSU Department of Educational Technology

Chong, T. (2005) Recent Advances in Cognitive Load Theory Research: Implications for Instructional Designers, Malaysian Online Journal of Instructional Technology (MOJIT), Vol. 2, No.3, pp 106-117

Kalyuga, S. Ayres, P., Chandler, P. & Sweller, J. (2003). The expertise reversal effect. Educational Psychologist, 38(1), 23-31

Tomás, C., Carvalheiro, G., Domingos, H., Matos, M. (2011). Teoria da Carga Cognitiva e Aprendizagens Complexas, Universidade Aberta, Lisboa